Make your own free website on Tripod.com

Basquete no Brasil
    Augusto Shaw, missionário norte-americano, foi convidado a lecionar no tradicional Mackenzie College de São Paulo. Trouxe o esporte criado por Naismith na bagagem, juntamente com seus livros. Depois de proposto e aceito pela Diretoria, o esporte foi muito bem aceito pelas mulheres, dificultando a introdução do esporte junto aos homens devido ao grande machismo da época, além do futebol trazido por Charles Miller, que era a coqueluche dos homens e causava uma certa concorrência.

    Depois de muito convencer seus alunos e provar que o basquete não era um esporte feminino, Shaw formou a primeira equipe de basquete do Brasil no Mackenzie.

    O esporte começou a se espalhar pelo Brasil com os professores Oscar Thompsom, da Escola Nacional de São Paulo e Henry Sims, da ACM do Rio de Janeiro. Os times do Mackenzie e da ACM foram os protagonistas das primeiras partidas realizadas no país. Muitos desses jogos eram realizados na quadra da ACM, na rua Quitanda, Rio de Janeiro (local da primeira partida no Brasil).

    O primeiro clube a adotar o basquete como uma de suas modalidades foi o América Futebol Clube (RJ). Após Sims convencer os dirigentes do América a implantar o esporte no clube, outros clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo também o fizeram. Naturalmente começaram a aparecer as Ligas Metropolitanas e, assim, houve a proliferação dessa modalidade pelo país.

    Em 1933 houve uma cisão no esporte nacional com a profissionalização do futebol. Foram criadas entidades especificas para cuidar dos respectivos esportes. Nasceu então, a Federação Brasileira de Basketball que, tornou-se a atual Confederação Brasileira de Basketball, em 1941.