Make your own free website on Tripod.com

O Brasil foi o primeiro país da América Latina a receber o basquete, em 1896.

Shaquille O'Neal, celebridade do basquete, processou uma fábrica de carros por encomenda por não entregar sua Mercedes especial, encomendada com um som de 10 mil dólares, suas iniciais na frente do carro e um "compartimento secreto", que só ele seria capaz de abrir.

Em um jogo contra o Suns, em 1993, ao enterrar a bola, o jogador, na época com o Orlando Magic, se pendurou no aro por meio segundo. Foi o suficiente para que o aro e a tabela fossem com ele. A barra que segurava a tabela também não agüentou e se curvou lentamente até o chão. A história de repetiu quando o Magic estava jogando contra o New Jersey Nets. Depois de fazer a cesta, Shaq viu toda a estrutura da tabela indo para cima dele. O relógio de 24 segundos, que estava preso sobre a tabela, também caiu e o jogador quase foi atingido.

O ala Milton Setrini, mais conhecido como Carioquinha, nasceu em... São Paulo.

Nos primeiros anos do basquete profissional, os jogadores não passavam dos 1,80m.

Antes de se tornar um dos maiores jogadores da história da NBA, o esporte favorito de Charles Barkley era comer pizza. O pessoal da pizzaria já estava tão acostumado que, toda noite, Barkley ligava para dizer apenas : “Aqui é o Charles,” para receber duas pizzas logo em seguida. Não é à toa que alguns de seus apelidos eram “Toneladas de Divertimento”, “Mundo da Comida”, “Balão da Goodyear”, “Caminhão de Pão”, “Torre de Pizza” e “Redondo do Rebote”.

O primeiro jogo de basquete foi disputado em 20 de janeiro de 1892 e visto por funcionários da ACM. Só em 11 de março aconteceu um jogo com a presença de público externo. Duzentas pessoas viram os alunos vencerem os professores por 5 a 1. A novidade ficou confinada na ACM por dois anos, até que a União Atlética Amadora formalizou as regras. A primeira partida de basquete feminino aconteceu em 4 de abril de 1896. A Universidade de Stanford venceu a Universidade da Califórnia

Basquete de Praia

O Basquete de Praia foi criado devido a necessidade de treinos da equipe principal masculina da Associação Peruíbe de Basketball. Como a cidade só possuí um ginásio de esportes, que é utilizado para todos os esportes praticados, isso inviabilizava o treinamento diário da equipe principal de basquete, sendo assim, o técnico Agustin Stin resolveu o problema levando os treinos para a praia. O que começou como treino ao ar livre, com o tempo foi sendo aperfeiçoado e modificado para tornar-se o basquete de praia. Isto aconteceu em outubro de 1997.

A criação ficou no papel por pouco tempo, sendo então decidido pela Associação Peruíbe de Basketball, o lançamento e divulgação deste novíssimo esporte de areia. Em 24 e 25 de janeiro de 1998, com as arenas montadas, equipes formadas e cobertura pela mídia, foi registrado o lançamento do basquete de praia masculino. Em 10 de maio de 1998 houve o lançamento do basquete de praia feminino.

Basquete aquático

Criada em 1.996, com o objetivo principal de melhorar a qualidade de vida de portadores de necessidades especiais, estabelecemos regras em que não portadores devem se adaptar. Na forma recreacional, observamos a motivação em um grupo misto, então, iniciei a busca por patrocínio e recursos pedagógicos junto a feiras esportivas. Percebendo a falta de interêsse, por se tratar de portadores de Necessidades Especiais, resolvi criar um modelo de salva-vidas apropriado que facilitasse os movimentos da natação oferecendo segurança e confiança para o trabalho, tendo já comprovado sua eficiência de acôrdo com o tipo de deficiência.
Em Janeiro de 1.998, após muitos testes, finalmente iniciei os trabalhos com o 1º portador de deficiência física dos 02 membros inferiores "Gerval Carvalho da Silva" ,que aprendeu a nadar e jogar Basquetebol Aquático Adaptado .
Maio/98, jogo recreacional para crianças com um garoto portador, integração social através da Educação Inclusiva. Fev/99, apresentação com 03 portadores deficiêntes.
Sem apoio, e só trabalhando no verão, sentia a desmotivação dos portadores e o desenvolvimento Individual prejudicado. Julho/99, piscina Albatroz cedendo 02 horas no Sábado, trabalhei com grupo diferenciado. Formei a 1ª equipe de Basquetebol Aquático Adaptado Masculino composta por Hemiplégicos, Amputados, Paraplégicos e deficientes dos membros inferiores (Poliomelite). 02 horas no Domingo, iniciei com aluno de 26 anos, portador Síndrome Down (special olimpyc). Mais um desafio realizado em jan/2001, uma descida sôbre uma camara de ar, por 08 milhas, no Rio Pardo COMBÓIA.
Em maio 2000, uma apresentação para tv Globo, regional e em junho Bauru, no 1º campeonato Paradesportivo Brasileiro Inter Clubes no encerramento, assistido pelo Presidente da Abradecar que Prometeu divulgar e apresentar em Mondeville-Inglaterra. Em set/2000 e 22/09/2002, jogo apresentação: Equipe Basquetebol Aquático Adaptado da ABBA X Equipe Bombeiros Voluntários de Assis. Em outubro, iniciei trabalhos com crianças e o garoto "Leonardo P. Santos" 10 anos, amputado do membro inferior esquerdo e em tratamento de quimioterapia, hoje liberado, está nadando sem o uso do salva-vidas e breve teremos uma equipe de crianças.
Em março de 2002, em Miami, Flórida,EUA, apresentei fotos e vídeo para Ms. Laly Albalate-Program for students with Disabilities Miami-Dade County Public Schools e para Lucy Binhack Miami-Dade Park & Recreation e Fernando Rodriguez -Hialeah, Bucky Dent Aquatic Center, que sem ajuda da Embaixada Brasileira em Miami, não pude apresentar na prática ou através de seminário.
Indignados continuamos, com o descaso e a falta de amor ao próximo , buscamos a eficiencia na limitação do grupo, que demonstra solidariedade, vencendo sem preconceito as próprias barreiras. Não temos apoio, nem parceria, mesmo assim somos felizes pelo que fazemos e só esperamos a oportunidade para estender a mesma alegria para todos os desabilitados do mundo.